terça-feira, 15 de abril de 2014

DISTANTE



Aldo Lins / Josué Limeira

Distante não são quilômetros
Distante não é longínquo
Distante são mil instantes 
Estante vazia
Que o tempo e o espaço nos separa.

Distante é a larga sala
Em que tu foges...
...do quadro na parede,
Distante é o teu sorriso
Que os teus lábios esqueceram
distante às vezes é próximo
Lado a lado
Que o vento varreu.

E do quadro em alto rellevo
Distante mesmo é a distancia
Da tinta hoje parca nuvens 
Nos cabelos meus,
Distante são horas que eu não vivi
E o meu rel´gio nunca entendeu.



2 comentários:

Alexsandra Cardozo disse...

Distante são momentos que perdemos
pelo medo de tentar viver,
Ser e obter um novo "eu".

Alexsandra Cardozo disse...

Amei este poema Aldo Lins.